Ténis[retroceder]

Este artigo serve para todos aqueles que procuram mais informação acerca de como procurar uns bons ténis para a prática de parkour.

 


Autor: modu

Publicado: Maio 2008

Pelos armários de traceurs de todo o mundo jazem já dúzias de ténis gastos, rasgados, sem sola e inclusivamente com buracos.

Os ténis utilizados na prática do parkour sofrem bastante, uns ténis duráveis não resistem muito mais que 4-5 meses de treino a sério. E quando chega a altura de comprar um par novo, é sempre uma dor de cabeça pois, ao ritmo ao qual se gastam, uma pessoa não se pode dar ao luxo de comprar ténis caros, que nem por isso duram mais ou são melhores.

Neste pequeno guia, vamos expor o acumular da experiência e aprendizagem depois de muitas horas em lojas de desporto, e muitos ténis bons e maus. Seguem-se os critérios gerais a ter em conta na busca por uns ténis.

 

#
Nike "Air" Pegasus 2004


PRIMEIRO CRITÉRIO: AMORTECIMENTO

O amortecimento é muito importante, pois oferece uma linha de defesa para saltos mal efectuados ou para traceurs com preparação física insuficiente para o salto que estão a efectuar, para além de aliviar o esforço dos joelhos em saltos menores.

Para testar o amortecimento, sobretudo não se deixem vender por nomes, nada como calçarem os ténis e experimentarem, depois, saltem, usem e abusem do amortecimento, não só no calcanhar, mas sim na parte da frente do pé, onde ele é mais necessário e onde muitas vezes é esquecido.

De notar que sistemas de amortecimento como o Full Length Air da Nike, ou o Gel da Asics, já provaram o seu valor a traceurs pelo mundo fora, não deixando nada a desejar em termos de amortecimento. Cada marca normalmente tem o seu sistema de amortecimento, e só mesmo com a experiência se pode dizer se é bom.

O sistema mais comum de amortecimento, conhecido por sola média EVA(Etileno, Vinil, Acetato) embora mais barato e comum, tende a perder a força de resposta com o uso.

Para mais informações sobre sistemas de amortecimento, podem consultar http://www.saucony.com/shoescience_glossary.aspx que tem mais alguma informação sobre o assunto.



SEGUNDO CRITÉRIO: ADERÊNCIA

Os ténis dum traceur não podem escorregar, um traceur tem de ter sempre a certeza que, no sítio que escolheu para colocar o pé, o ténis lhe irá dar toda a confiança para efectuar o movimento específico.

Neste critério há que ter em conta a aderência física da borracha. Borrachas mais duras tendem a aderir menos que borrachas mais moles, no entanto tem uma durabilidade muito maior que todos os outros ténis. Infelizmente, é bastante difícil diferenciar os tipos de borracha, mas não se deixem vender por marketing e nomes: nada como pedirem para experimentar os ténis e testarem a aderência mesmo ali na loja.

Pequenos sulcos na sola aumentam a resposta às pequenas saliências do solo e a detritos como areia e água. A zona mais importante do ténis é a parte frontal da planta do pé, como tal, uma aderência menor no calcanhar é aceitável. No entanto, é importante haver continuidade da sola em toda a planta do pé (1), embora esta ligação possa ser reduzida, é importante não haver um grande sulco e/ou plástico na ligação da sola. Fazer precisões em ténis com sulco é terrivelmente imprevisível.

 

#
borracha dura
#
borracha mole
#
sola com plástico


TERCEIRO CRITÉRIO: CONFORTABILIDADE/APOIO

Este critério é muito pessoal e apenas experimentando é que se sabe se um ténis encaixa bem no nosso pé. No entanto tenham sempre em mente que o uso de palmilhas correctivas ajuda sempre quem tem problemas nos pés ou quem procura um pouco mais de apoio.

É de salientar a importância do apoio do tornozelo: sendo os pés, a primeira barreira entre o nosso corpo e o meio, os tornozelos são quase sempre os primeiros a sofrer, e muito se pode evitar simplesmente com um apoio de tornozelos que quase todos os ténis de corrida têm. Uma simples protuberância dura no sítio certo no ténis oferece uma grande protecção ao tornozelo.

#
ténis com apoio
#
ténis sem apoio
#
palmilha de suporte


QUARTO CRITÉRIO: DURABILIDADE
#
Hyperride novos

Normalmente há um compromisso entre qualidade e a durabilidade aquando da compra duns ténis para parkour. De nada servem uns ténis que têm muita boa aderência e bom amortecimento, se apenas duram uma semana.

Está implícito na natureza do treino de parkour que os ténis se irão gastar bastante, portanto deve-se dar especial valor à sua durabilidade. Há ténis que, literalmente, vão para o lixo após um treino, e há ténis que acabaram por durar até 4 ou 5 meses de treino regular.

 

#
Hyperride com um dia

A regra a aplicar aqui é que, regra geral, uma sola que adere mais que outra, dura menos que esta. É aqui que se torna relevante olhar para a superfície da sola: quanto mais uniforme for a superfície, menos possibilidade existe de pedaços inteiros de sola saltarem. Um exemplo clássico disto é a sola dos famosos Hyperride e variantes da Adidas. A sola é tão segmentada que se solta e se desfaz em poucas horas de uso. São vendidos bem caros como ténis "para parkour" mas são dos piores ténis que existem para a sua prática.



QUINTO CRITÉRIO: PREÇO

Tendo em conta todos os critérios aqui apresentados, seria de pensar que todas estas qualidades tornassem os ténis caros.

No entanto, devido ao funcionamento do mercado, os ténis pagam-se caros por serem vistosos e novos.

Por isso é que os traceurs mais experientes raramente dão mais que 50€ por um par de ténis, basta saber procurar e escolher.

Lojas como a Decathlon, SportZone, FootLocker, ou outras grandes superfícies de desporto têm sempre ténis em fim de colecção, isto significa que são ténis para serem vendidos para dar lugar à nova colecção. Assim, temos sempre os ténis de colecção nova e os de colecção antiga mais barata.



CONCLUSÃO

Torna-se óbvio que (ainda) não existem os ténis perfeitos para parkour, existem apenas ténis adequados ás necessidades de cada um.

Para treinos muito fortes em saltos de braços, ou para quem tem problemas de joelhos, as prioridades devem ser o amortecimento e a durabilidade.

Um traceur que treine mais precisões e em corrimões, cairá para uns ténis com melhor aderência e sola contínua.

Sobretudo experimentem vejam e partilhem experiências.

Podem sempre consultar o fórum, onde os participantes vão fazendo revisões a modelos específicos em link.

Modelos recomendados que já passaram pelos pés dos traceurs nacionais, como os Reebok Seville, Asics Gel Mohawk ou Nike Pegasus (2004) são reconhecidos como excelentes ténis para a prática de parkour.


Copyright © parkour Portugal. Todos os direitos reservados.